{Resenha} Cinquenta tons de Cinza

 Podem ficar tranquilos que apesar do livro ser para maiores de 18 anos, a resenha não é. Então continuem a leitura sossegados.
 Cinquenta Tons de Cinza 
Autor(a): E L James
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572186
Ano: 2012
Páginas: 455
Avaliação: 4/5
Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja, mas em seus próprios termos.

Então eu finalmente li 50 tons de cinza...
Bom não sei muito bem o que falar sobre o livro, afinal cinquenta tons de cinza é uma fan fic de twilight, quem já leu twilight tem uma noção de como é fifty shades. Apesar disso, não podemos desmerecer o trabalho da autora, mesmo com uma escrita meio superficial, e alguns diálogos meio infantis, a autora teve sacadas bem legais, como por exemplo a deusa interior da Ana. Os "diálogos" interiores da personagens são bem cómicos e dão uma certa leveza ao conteúdo sadomasoquista da história.
Anastasia conhece Christian ao fazer uma entrevista com ele para o jornal da faculdade no lugar de sua amiga Kate que ficou doente, a partir daí os dois se envolvem e Christian faz uma proposta nada convencional para Ana.
Eu confesso que apesar de ser uma história sobre dominante e submissa, e sexo nada convencional, tirando essa parte, eu me senti muito atraída pela série, a Anastásia e seus temores, Christian e seu passado sombrio, definitivamente eu fiquei querendo saber mais ao terminar o livro, e como uma boa compulsiva já comecei a ler o segundo volume.
Fifty Shades é aquela coisa, se você abrir a mente e passar por cima de alguns detalhes a história é interessante, ela prende o leitor, mesmo sendo uma fan fic, ou seja, pouco original, tem seu valor. Eu espero não me decepcionar, eu espero que a Ana consiga salvar o Christian, e parando para pensar eu acho que é esse o ponto, é exatamente por causa dessa esperada redenção e o viveram felizes para sempre que o livro atraiu tantos leitores. Claro que o fato de o Christian ser lindo, maravilhoso e quente conta pontos, mas em contra partida ele é um maníaco por poder que de repente se vê atraído por uma garota doce, inexperiente e que está disposta a mergulhar em um mundo que não conhece somente para tê-lo. O inimaginável e desconhecido desperta definitivamente os desejos mais profundos dos leitores, não pelo sexo, mas por um homem que não conheceu o amor achar uma garota que o ama, e por uma garota que nunca havia se interessado por ninguém finalmente se interessar e o que é melhor ela é correspondida, sem dúvida nenhuma todos os Christians ou Anas gostariam que lhes acontecesse algo assim.

O livro não é recomendado para menores de 18 anos e existe uma razão para isso, apesar de não ser isso tudo de erótico, existe um motivo para a classificcação, então nada de ler escondido ou sei lá, talvez você entenda as situações de forma errada, enfim...


Acho que consegui desabafar tudo que senti ao ler a história.

3 Comentários

  1. a questão nem é abrir a mente no meu caso
    a questao é que o livro tem a droga da deusa interior, tme o cristian chamando baby ¬¬ péssimo isso
    e temos uma persoangem mt chata e burrinha que é a ana
    pq man se um cara tenta me agarrar contra a minha votnade eu nao vou querer continuar uma amizade com ele nem a pau e meto a porrada. porre ou nao
    fora os erros que eu achei
    por isso esse primeiro volume é péssimo
    lol
    mas cada um tem sua opiniao né

    ResponderExcluir
  2. As pessoas tem muito preconceito com essa nova onda de livros eróticos. Acham que o livro só fala disso, mas são estão enganados. O livro tem uma história, a do Christian que era um homem fechado para todo tipo de relacionamento e tinha um motivo por isso. A Ana é inteligente e não burra. A única coisa que ela assina no livro é um contrato que ela não pode contar para ninguém o "estilo" de vida que o Christian leva. Ela não se torna submissa do Christian, como muitos acham. E ainda chamam ela de prostituta e muitas outras coisas piores. Pessoas que falam isso, só leram criticas negativas sobre o livro e provavelmente, só leu o primeiro livro, onde o Christian faz coisas realmente nada agradáveis. O Christian é possessivo sim, mas é super-protetor e se torna ainda mais por causa da Ana. Ele deixa esse estilo de vida para trás por causa DELA. É claro que no primeiro livro tem muitas partes chocantes para quem não costuma ler livros desse estilo, mas talvez se lessem até o fim, vão perceber a mudança e a reviravolta que a história tem. Eu pelo menos, sou apaixonada pela série, e não tenho vergonha de dizer isso. Já que quando falo que gosto de cinquenta tons, muitas pessoas já me olham com aquela expressão de "nossa, essa menina é uma maníaca sexual", mas não, eu sou apaixonada por histórias que os personagens fazem algo de bom e muda uma coisa que é julgada como errada, apenas para ficar com a mulher que ama.

    ResponderExcluir
  3. Eu li e gostei do livro, apesar da escrita meio, ruim, eu achei o livro bom... A historia, sei lá, algo chamou minha atenção, não sei se foi porque eu nunca li algo do gênero, mas realmente chamou minha atenção. Gosto dos diálogos da Ana com sua "deusa interior", rs. Praticamente tenho a mesma opinião que a sua.

    ResponderExcluir