Concluindo o mês: Março



Março de 2018 trouxe a maior dor que acho que sentirei na vida, minha mãe descansou, depois de muita luta, de vê-la mudar um pouquinho todo dia, ela se foi. Concluiu sua missão aqui. Deixou meu irmão, um adolescente com alma de velho para me fazer companhia, para manter o laço com ela presente no dia a dia. 

Cresci como a maioria achando que certas coisas devem ser veladas, quando na verdade é preciso falar, botar para fora aquilo sabe, ao invés de enraizar sentimentos gerados por questões difíceis, como por exemplo, a morte de um ente querido. E foi por isso que trouxe tantas vezes esse assunto para cá. em menos de 4 meses eu vi minha mãe adoecer e morrer então não é algo possível de superar tão fácil, mas eu também estava me preparando para isso, então não estou sofrendo todo dia a cada minuto, estou fazendo o que ela me ensinou, vivendo!

O mês de Março me mostrou o quanto eu sou forte, o quanto uma pessoa é capaz de fazer e suportar por amor a alguém, me mostrou também que tenho a melhor companheira e o melhor irmão do mundo. A cada hora do dia, dia após dia, a cada refeição eu sinto sua falta, sinto como se ela estivesse viajando e em breve vamos nos reencontrar, o que para mim não deixa de ser verdade, mas às vezes eu ainda me pego querendo acreditar que tudo não passou de um pesadelo e ela ainda está aqui comigo. 

Março mostrou que mesmo depois de tanta tristeza e problema os dias de sol retornam, a gente queira ou não a ordem natural das coisas segue seu fluxo e a natureza nos mostra o quanto sabemos pouco sobre ela ou sobre nós mesmos.

Março terminou com esperança. Tenho esperança de que os motivos dos últimos acontecimentos vão sendo esclarecidos e que muitas coisas boas estão por vir para mim e minha família!

E para você o que o as águas de março trouxeram?

XoXo!

0 Comentários