Resenha | Objetos Cortantes - Gillian Flynn

Gillian Flynn é absolutamente brilhante! Tenho esse livro há bastante tempo na cópia intitulada, Na própria carne, mas somente após o burburinho da adaptação peguei para lê-lo.


Adicione no Skoob


Aviso de gatilho: contém cenas de automutilação e alcoolismo.

Em Objetos Cortantes seguimos Camille, uma jornalista do Chicago Daily Post. Ela é originalmente de Wind Gap, mas saiu de sua cidade natal há algum tempo. Seu chefe conta a ela sobre o desaparecimento de uma garota em Wind Gap, além do assassinato de uma garota cerca de um ano antes, e pede a Camille para voltar lá e investigar, a fim de obter informações exclusivas para um artigo. Ela não quer ir, mas ele consegue convencê-la - e ela vai embora. A partir do momento em que ela chega lá, ela começa a nos contar sobre as coisas do passado e a investigar, até que finalmente descobrimos o que aconteceu com as meninas.

Esta é uma história muito bem pensada. Chocante, imprevisível e brilhantemente montada. Flynn é uma daquelas autoras(es) que fazem você pensar que sabe quem é o culpado cerca de umas 20 vezes em todo livro, no maior suspense, mas você nunca acerta.

Eu sabia que seus livros e personagens eram conhecidos por serem fodidos, mas confesso que não estava esperando nada disso! Objetos Cortantes me prendeu desde o começo,amei a Camille, eu sei que isso é meio estranho, mas eu sou fã de personagens quebrados, pouco confiáveis. Nesse caso, não confiável porque Camille acabou de sair de um hospital psiquiátrico, mas principalmente porque ela bebe muito. Ela não fica completamente bêbada, mas ela está constantemente se sentindo em estado de dormência, então ela pode passar o dia sem beber. Ela é incrivelmente autodepreciativa, provavelmente muito deprimida - mas, ainda assim, ela foi uma maravilha para se ler, devido a sua profundidade e incrível construção . Mesmo que esta seja uma história arrepiante, ela conseguiu me fazer rir algumas vezes. Quanto aos outros personagens, cada um é mais confuso do que o anterior, o que combina totalmente com o livro e seu tom pesado.

Um dos aspectos mais envolventes dessa leitura é a atmosfera fria e misteriosa que Gillian Flynn cria. Quando Camille começa a se identificar com as vítimas e a mergulhar mais fundo no que realmente aconteceu, essa atmosfera é intensificada e o leitor fica com arrepios. Além disso, há algumas cenas e descrições perturbadoras, que contribuem para o efeito de sufocar o leitor.

Esta não é uma história apenas sobre uma investigação de assassinato ou uma viagem para a cidade natal, a fim de chegar a um artigo brilhante. É também sobre enfrentar seus fantasmas, lidar com as coisas do seu passado e desvendar segredos. É um reviver dos pesadelos de alguém. A autora é capaz de fazer tudo isso em um livro curto e rápido, rápido em alguns momentos, outras coisas julguei desnecessárias, que você não será capaz de colocar para baixo.

No geral, esta é uma leitura cheia de choque e rápida que apresenta um elenco de personagens fodidos. Emocionante, imprevisível e brilhantemente escrito. Já quero ler tudo da autora!

FICHA TÉCNICA

Objetos Cortantes

















Título: Objetos Cortantes
Ano: 2018
Páginas: 256
Editora: Intrínseca
Gênero: Thriller, suspense
Adicione no Skoob

XoXo!💋

1 Comentários

  1. Gostei muito desse livro, mesmo não me deixando tão surpressa como gostaria.
    A história traz algumas questões a serem pensadas. Só achei que chega em um determinado momento a história parece que não sai do lugar.

    Aceita Café?

    ResponderExcluir