Parceria | Travessuras da Minha Menina Má

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje apresentarei a vocês a nova parceria aqui do blog, confiram!

Travessuras de Minha Menina Má do autor Otávio Bravo. A obra é dividida em três partes, que retratam o romance de Victor com Maria Eduarda, sua querida menina má:

O autor relata que:

 a ideia do livro surgiu em 2012 – após ouvir de uma ex-namorada que ele se parecia com o personagem Ricardito Somocurcio, do livro Travessuras da menina má, de Mario Vargas Llosa. O trabalho de elaboração, escrita, reescrita, leitura e revisão acabou se prolongando por quase cinco anos e deu origem a uma história em que às linhas autobiográficas e fictícias se somam à relatos de acontecimentos históricos e aventuras pelo mundo e projeções ao passado e ao futuro.


O Livro I, “Avant les saisons”

descreve a adolescência e a juventude de Victor, antes de Duda entrar em sua vida, com as perdas terríveis que ele é obrigado a enfrentar, transformando-o no homem que combina maturidade e carência em igual medida e que, afinal, se envolve com a “sua” menina má.

O Livro II, “Les saisons”


narra o romance entre Victor e Maria Eduarda: a primavera do encantamento, o verão da paixão tórrida, o outono dos problemas decorrentes das diferenças de idade e temperamento e o inverno do afastamento definitivo, com a partida de Duda para a Europa.


E, por fim, o Livro III, “Après les saisons”

relata os reencontros de Victor e Duda pelo mundo, que se estendem pelo resto de suas vidas, na parte da narrativa que, de certa forma, mais se aproxima do “Travessuras da menina má” de Vargas Llosa.
A relação com o romance do mestre peruano, aliás, se apresenta, em parte, de forma subliminar, ao retratar a paixão devotada de Victor, que se desenrola pela vida inteira e está voltada, de forma quase incondicional, por Maria Eduarda. No entanto, aparece também de forma explícita, em passagem do Livro II, quando Duda lhe relata ter lido a fantástica obra de Vargas Llosa e confessa ter associado “Ricardito” a ele (v. Livro II, Cap. VI, pág. 110). A partir daí, Victor passa a chamá-la aberta e seguidamente de “menina má”, como “Ricardito” Somocurcio faz em relação à sua amada. Além disso, há referências seguidas ao livro original do autor peruano (ao qual Victor repetidamente recorre, para se lembrar de Duda), inclusive a menção ao pequeno romance escrito por William “Bill” Gravelle, o companheiro de Leonardo, grande amigo de Victor (v. Livro III, Cap. VII, pág. 166).

Em breve trarei a Resenha dos livros para vocês!

Saibam mais e adquiram no site do autor:

XoXo! 💋

0 Comentários